Aperte "Enter" para enviar a busca

Os benefícios da culinária na escola

Uma das maneiras mais efetivas de diversificar e estimular o desenvolvimento de crianças no processo pedagógico é por meio de atividades que fogem do padrão tradicional de ensino.

Mesmo sendo principiantes, é impossível não se encantar pelo aroma dos temperos, o colorido dos legumes e a magia de ajudar a preparar os alimentos. Mas os benefícios vão além do cheirinho bom e do apetite aguçado. As aulas tornam-se uma ferramenta no aperfeiçoamento das habilidades sociais, no convívio e no aprendizado de outras disciplinas. Por exemplo, pesar ingredientes pode ajudar na matemática e observar as mudanças nas texturas dos alimentos quando um ingrediente é colocado reforça os conceitos de química. Novas palavras também entram para o vocabulário, além do contato com outras culturas e origens dos alimentos.

Nas aulas de culinária a criança pode exercitar o trabalho em equipe, a capacidade de organização e de seguir orientações, a paciência, além de se conscientizar sobre lixo, desperdício, cuidado e respeito à natureza.

As aulas de culinária já integram a grade curricular de algumas escolas, como a Escola Baby Home. A atividade acontece semanalmente e é voltada para os alunos entre 2 e 6 anos. “Quando saímos da sala de aula e levamos os alunos para ambientes diferentes, como a cozinha, é possível aprender novos conteúdos e desenvolver habilidades” afirmou a diretora da escola, Hélida D’Ávila.

Ao ler a receita, calcular, medir e misturar os ingredientes os alunos reforçam os conceitos de outras disciplinas, como: matemática, português e ciências.

Durante as aulas, os estudantes também desenvolvem as habilidades motoras. “Mesmo as crianças menores que ainda não foram alfabetizadas, ganham com o aperfeiçoamento da coordenação motora. Já as crianças maiores trabalham os movimentos de força e coordenação, o que permite a execução de tarefas mais complexas do seu dia a dia. Em geral, tanto as crianças menores quanto as maiores, ficam encantadas com as transformações feitas nas aulas” afirma

As crianças devem, desde cedo, serem incentivadas a abraçar o mundo da alimentação sem neurose, sem cobrança e sem o incentivo de comida rápida e nada nutritiva, o fast-food.

Aprender que o alimento deve ser seu aliado é essencial para as crianças. Muitas têm dificuldades em consumir alimentos diferentes e desconhecido, simplesmente pela falta de contato com o mundo da comida e sem ter nenhum tipo de referencial nesse sentido. Esse contato pode começar em casa, na escola, para seguir mundo afora.

Deixe seu comentário

(*) Todos os campos são obrigatórios